Guia de Comandos


Guia de comandos linux baseado no Guia Foca



Navegar usando este índice

Especial | A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z | Todos

L

last

Mostra uma listagem de entrada e saída de usuários no sistema. São mostrados os seguintes campos na listagem:

  • Nome do usuário

  • Terminal onde ocorreu a conexão/desconexão

  • O hostname (caso a conexão tenha ocorrido remotamente) ou console (caso tenha ocorrido localmente).

  • A data do login/logout, a hora do login/down se estiver fora do sistema/ still logged in se ainda estiver usando o sistema

  • Tempo (em Horas:Minutos) que esteve conectado ao sistema.

A listagem é mostrada em ordem inversa, ou seja, da data mais atual para a mais antiga. A listagem feita pelo last é obtida de /var/log/wtmp.

last [opções]

Onde:

opções
-n [num]

Mostra [num] linhas. Caso não seja usada, todas as linhas são mostradas.

-R

Não mostra o campo HostName.

-a

Mostra o hostname na última coluna. Será muito útil se combinada com a opção -d.

-d

Usa o DNS para resolver o IP de sistemas remotos para nomes DNS.

-x

Mostra as entradas de desligamento do sistema e alterações do nível de execução do sistema.

O comando last pode ser seguido de um argumento que será pesquisado como uma expressão regular durante a listagem.

O comando last usa o arquivo /var/log/wtmp para gerar sua listagem, mas alguns sistemas podem não possuir este arquivo. O arquivo /var/log/wtmp somente é usado caso existir. Você pode cria-lo com o comando "echo -n >/var/log/wtmp" ou touch /var/log/wtmp.

  • last - Mostra a listagem geral

  • last -a - Mostra a listagem geral incluindo o nome da máquina

  • last gleydson - Mostra somente atividades do usuário gleydson

  • last reboot - Mostra as reinicializações do sistema

  • last tty1 - Mostra todas as atividades no tty1

lastlog

Mostra o último login dos usuários cadastrados no sistema. É mostrado o nome usado no login, o terminal onde ocorreu a conexão e a hora da última conexão. Estes dados são obtidos através da pesquisa e formatação do arquivo /var/log/lastlog. Caso o usuário não tenha feito login, é mostrada a mensagem ** Never logged in **

lastlog [opções]

Onde:

opções
-t [dias]

Mostra somente os usuários que se conectaram ao sistema nos últimos [dias].

-b [dias]

Mostra somente os usuários que se conectaram antes de [dias].

-u [nome]

Mostra somente detalhes sobre o usuário [nome].

A opção -t substitui a opção -u caso sejam usadas.

less

Permite fazer a paginação de arquivos ou da entrada padrão. O comando less pode ser usado como comando para leitura de arquivos que ocupem mais de uma tela. Quando toda a tela é ocupada, o less efetua uma pausa (semelhante ao more) e permite que você pressione Seta para Cima e Seta para Baixo ou PgUP/PgDown para fazer o rolamento da página. Para sair do less pressione q.

less [arquivo]

Onde: arquivo É o arquivo que será paginado.

Para visualizar diretamente arquivos texto compactados pelo utilitário gzip (arquivos .gz), use o comando zless.

Exemplos: less /etc/passwd, cat /etc/passwd|less

ln

Cria links para arquivos e diretórios no sistema. O link é um mecanismo que faz referência a outro arquivo ou diretório em outra localização. O link em sistemas GNU/Linux faz referência reais ao arquivo/diretório podendo ser feita cópia do link (será copiado o arquivo alvo), entrar no diretório (caso o link faça referência a um diretório), etc.

ln [opções] [origem] [link]

Onde:

origem

Diretório ou arquivo de onde será feito o link.

link

Nome do link que será criado.

opções
-s

Cria um link simbólico. Usado para criar ligações com o arquivo/diretório de destino.

-v

Mostra o nome de cada arquivo antes de fazer o link.

-d

Cria um hard link para diretórios. Somente o root pode usar esta opção.

Existem 2 tipos de links: simbólicos e hardlinks.

  • O link simbólico cria um arquivo especial no disco (do tipo link) que tem como conteúdo o caminho para chegar até o arquivo alvo (isto pode ser verificado pelo tamanho do arquivo do link). Use a opção -s para criar links simbólicos.

  • O hardlink faz referência ao mesmo inodo do arquivo original, desta forma ele será perfeitamente idêntico, inclusive nas permissões de acesso, ao arquivo original.

    Ao contrário dos links simbólicos, não é possível fazer um hardlink para um diretório ou fazer referência a arquivos que estejam em partições diferentes.

Observações:

  • Se for usado o comando rm com um link, somente o link será removido.

  • Se for usado o comando cp com um link, o arquivo original será copiado ao invés do link.

  • Se for usado o comando mv com um link, a modificação será feita no link.

  • Se for usado um comando de visualização (como o cat), o arquivo original será visualizado.

Exemplos:

  • ln -s /dev/ttyS1 /dev/modem - Cria o link /dev/modem para o arquivo /dev/ttyS1.

  • ln -s /tmp ~/tmp - Cria um link ~/tmp para o diretório /tmp.

logname

Mostra seu login (username).

logname

ls

Lista os arquivos de um diretório.

ls [opções] [caminho/arquivo] [caminho1/arquivo1] ...

onde:

caminho/arquivo

Diretório/arquivo que será listado.

caminho1/arquivo1

Outro Diretório/arquivo que será listado. Podem ser feitas várias listagens de uma só vez.

opções
-a, --all

Lista todos os arquivos (inclusive os ocultos) de um diretório.

-A, --almost-all

Lista todos os arquivos (inclusive os ocultos) de um diretório, exceto o diretório atual e o de nível anterior.

-B, --ignore-backups

Não lista arquivos que terminam com ~ (Backup).

--color=PARAM

Mostra os arquivos em cores diferentes, conforme o tipo de arquivo. PARAM pode ser:

  • never - Nunca lista em cores (mesma coisa de não usar o parâmetro --color).

  • always - Sempre lista em cores conforme o tipo de arquivo.

  • auto - Somente colore a listagem se estiver em um terminal.

-d, --directory

Lista os nomes dos diretórios ao invés do conteúdo.

-f

Não classifica a listagem.

-F

Insere um caracter após arquivos executáveis ('*'), diretórios ('/'), soquete ('='), link simbólico ('@') e pipe ('|'). Seu uso é útil para identificar de forma fácil tipos de arquivos nas listagens de diretórios.

-G, --no-group

Oculta a coluna de grupo do arquivo.

-h, --human-readable

Mostra o tamanho dos arquivos em Kbytes, Mbytes, Gbytes.

-H

Faz o mesmo que -h, mas usa unidades de 1000 ao invés de 1024 para especificar Kbytes, Mbytes, Gbytes.

-l

Usa o formato longo para listagem de arquivos. Lista as permissões, data de modificação, donos, grupos, etc.

-n

Usa a identificação de usuário e grupo numérica ao invés dos nomes.

-L, --dereference

Lista o arquivo original e não o link referente ao arquivo.

-o

Usa a listagem longa sem os donos dos arquivos (mesma coisa que -lG).

-p

Mesma coisa que -F, mas não inclui o símbolo '*' em arquivos executáveis. Esta opção é típica de sistemas Linux.

-R

Lista diretórios e sub-diretórios recursivamente.

--full-time

Lista data e hora completa.

Classificação da listagem

A listagem pode ser classificada usando-se as seguintes opções:

-f

Não classifica, e usa -au para listar os arquivos.

-r

Inverte a ordem de classificação.

-c

Classifica pela data de alteração.

-X

Classifica pela extensão.

-U

Não classifica, lista os arquivos na ordem do diretório.

-Z

Exibe o contexto SELinux de cada arquivo.

Uma listagem feita com o comando ls -la normalmente é mostrada da seguinte maneira:

     -rwxr-xr--  1  gleydson user    8192 nov 4 16:00 teste

Abaixo as explicações de cada parte:

-rwxr-xr--

São as permissões de acesso ao arquivo teste. A primeira letra (da esquerda) identifica o tipo do arquivo, se tiver um d é um diretório, se tiver um "-" é um arquivo normal.

1

Se for um diretório, mostra a quantidade de sub-diretórios existentes dentro dele. Caso for um arquivo, será 1.

gleydson

Nome do dono do arquivo teste.

user

Nome do grupo que o arquivo teste pertence.

8192

Tamanho do arquivo (em bytes).

nov

Mês da criação/ última modificação do arquivo.

4

Dia que o arquivo foi criado.

16:00

Hora em que o arquivo foi criado/modificado. Se o arquivo foi criado há mais de um ano, em seu lugar é mostrado o ano da criação do arquivo.

teste

Nome do arquivo.

Exemplos do uso do comando ls:

  • ls - Lista os arquivos do diretório atual.

  • ls /bin /sbin - Lista os arquivos do diretório /bin e /sbin

  • ls -la /bin - Listagem completa (vertical) dos arquivos do diretório /bin inclusive os ocultos.

lsattr

Lista atributos de um arquivo/diretório. Os atributos podem ser modificados através do comando chattr.

lsattr [opções] [arquivos/diretórios]

Onde:

arquivos/diretórios

Arquivos/diretórios que deseja listar os atributos. Podem ser usados curingas.

opções
-a

Lista todos os arquivos, incluindo ocultos (iniciando com um ".").

-d

Lista os atributos de diretórios ao invés de listar os arquivos que ele contém.

-R

Faz a listagem em diretórios e subdiretórios.

-v

Mostra versões dos arquivos.

Caso seja especificado sem parâmetros, o lsattr listará os atributos de todos os arquivos e diretórios do diretório atual. O lsattr mostrará mensagens de erro caso seja usado em um diretório de pontos de montagem ou arquivos que não sejam ext2.

Exemplo: lsattr -d, lsattr -R, lsattr -R *.txt