Guia de Comandos


Guia de comandos linux baseado no Guia Foca



Navegar usando este índice

Especial | A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z | Todos

Página: (Anterior)   1  2  3  4  5  6  7  8  (Próximo)
  Todos

M

mv

Move ou renomeia arquivos e diretórios. O processo é semelhante ao do comando cp mas o arquivo de origem é apagado após o término da cópia.

mv [opções] [origem] [destino]

Onde:

origem

Arquivo/diretório de origem.

destino

Local onde será movido ou novo nome do arquivo/diretório.

opções
-f, --force

Substitui o arquivo de destino sem perguntar.

-i, --interactive

Pergunta antes de substituir. É o padrão.

-v, --verbose

Mostra os arquivos que estão sendo movidos.

-u, --update

Move somente arquivos antigos, ou novos arquivos.

O comando mv copia um arquivo da ORIGEM para o DESTINO (semelhante ao cp), mas após a cópia, o arquivo de ORIGEM é apagado.

Exemplos:

mv teste.txt teste1.txt

Muda o nome do arquivo teste.txt para teste1.txt.

mv teste.txt /tmp

Move o arquivo teste.txt para /tmp. Lembre-se que o arquivo de origem é apagado após ser movido.

mv teste.txt teste.new (supondo que teste.new já exista)

Copia o arquivo teste.txt por cima de teste.new e apaga teste.txt após terminar a cópia.

N

netstat

Mostra conexões de rede, tabela de roteamento, estatísticas de interfaces, conexões masquerade, e mensagens.

netstat [opções]

Onde:

opções
-i [interface]

Mostra estatísticas da interface [interface].

-M, --masquerade

Se especificado, também lista conexões masquerade.

-n, --numeric

Usa endereços numéricos ao invés de tentar resolver nomes de hosts, usuários e portas.

-c, --continuous

Mostra a listagem a cada segundo até que a CTRL+C seja pressionado.

-l

Lista sockets aguardando por conexão.

-t, --tcp

Lista conexões TCP.

-u, --udp

Lista conexões UDP.

Se não for especificada nenhuma opção, os detalhes das conexões atuais serão mostrados.

Exemplos: netstat -n, netstat -lt, netstat -M.


newgrp

Altera a identificação de grupo do usuário. Para retornar a identificação anterior, digite exit e tecle Enter. Para executar um comando com outra identificação de grupo de usuário, use o comando sg, Seção 12.10.

newgrp - [grupo]

Onde:

-

Se usado, inicia um novo ambiente após o uso do comando newgrp (semelhante a um novo login no sistema), caso contrário, o ambiente atual do usuário é mantido.

grupo

Nome do grupo ou número do grupo que será incluído.

Quando este comando é usado, é pedida a senha do grupo que deseja acessar. Caso a senha do grupo esteja incorreta ou não exista senha definida, a execução do comando é negada. A listagem dos grupos que pertence atualmente pode ser feita usando o comando id, Seção 12.13.

nl

Mostra o número de linhas junto com o conteúdo de um arquivo.

nl [opções] [arquivo]

Onde:

opções
-f [opc]

Faz a filtragem de saída de acordo com [opc]:

a

Numera todas as linhas.

t

Não numera linhas vazias.

n

Numera linhas vazias.

texto

Numera somente linhas que contém o [texto].

-v [num]

Número inicial (o padrão é 1).

-i [num]

Número de linhas adicionadas a cada linha do arquivo (o padrão é 1).

Exemplos: nl /etc/passwd, nl -i 2 /etc/passwd.


P

passwd

Modifica a parametros e senha de usuário. Um usuário somente pode alterar a senha de sua conta, mas o superusuário (root) pode alterar a senha de qualquer conta de usuário, inclusive a data de validade da conta, etc. Os donos de grupos também podem alterar a senha do grupo com este comando.

Os dados da conta do usuário como nome, endereço, telefone, também podem ser alterados com este comando.

passwd [usuário] [opções]

Onde:

usuário

Nome do usuário que terá sua senha alterada.

opções
-e

Força a expiração de senha para a conta especificada.

-k

Somente altera a senha se a conta estiver expirada.

-x [dias]

Especifica o número máximo de dias que a senha poderá ser usada. Após terminar o prazo, a senha deverá ser modificada.

-i

Desativa a conta caso o usuário não tenha alterado sua senha após o tempo especificado por -x.

-n [dias]

Especifica o número mínimo de dias para a senha ser alterada. O usuário não poderá mudar sua senha até que [dias] sejam atingidos desde a última alteração de senha.

-w [num]

Número de dias antecedentes que o usuário receberá o alerta para mudar sua senha. O alerta ocorre [num] dias antes do limite da opção -x, avisando ao usuários quantos dias restam para a troca de sua senha.

-l [nome]

Bloqueia a conta do usuário [nome]. Deve ser usada pelo root. O bloqueio da conta é feito acrescentando um caracter a senha para que não confira com a senha original.

-u [nome]

Desbloqueia a conta de um usuário bloqueada com a opção -l.

-S [nome]

Mostra o status da conta do usuário [nome]. A primeira parte é o nome do usuário seguido de L(conta bloqueada), NP(sem senha), ou P (com senha), a terceira parte é a data da última modificação da senha, a quarta parte é a período mínimo, máximo, alerta e o período de inatividade para a senha.

Procure sempre combinar letras maiúsculas, minúsculas, e números ao escolher suas senhas. Não é recomendado escolher palavras normais como sua senha pois podem ser vulneráveis a ataques de dicionários cracker. Outra recomendação é utilizar senhas ocultas em seu sistema (shadow password).

Você deve ser o dono da conta para poder modificar a senhas. O usuário root pode modificar/apagar a senha de qualquer usuário.

Exemplo: passwd root.

patch

Atualiza arquivos texto através das diferenças geradas pelo comando diff.

patch [opções] [arquivo.diff] ou patch [opções] < [arquivo.diff]

Onde:

arquivo.diff

Arquivo contendo as diferenças geradas pelo comando diff.

opções
-p [num]

Nível do diretório onde o patch será aplicado, se igual a 0, o patch assume que os arquivos que serão atualizados estão no diretório atual, se 1, assume que os arquivos que serão atualizado estão no diretório acima (..), se 2, 2 diretórios acima ...

-b

Cria cópias de segurança dos arquivos originais ao aplica o patch.

-binary

Lê e grava arquivo usando modo binário.

-d [dir]

Muda para o diretório [dir] antes de aplica o patch.

-E

Remove arquivos vazios após a aplicação do patch.

-n

Interpreta o arquivo de patch como um .diff normal.

-N

Não desfaz patches já aplicados.

-s

Não mostra mensagens de erro.

-u

Interpreta o patch em formato unificado.

As diferenças são aplicadas em arquivos originais gerados pelo comando diff. É importante entender os comandos patch e diff pois são comandos muito utilizados para desenvolvimento feito por equipes de pessoas.

Exemplo:

  • patch -p0<texto.diff - Aplica as diferenças contidas no arquivo texto.diff nos arquivos originais.

  • patch -p0 texto.txt texto.diff - Aplica as diferenças contidas no arquivo texto.diff nos arquivos originais. Faz a mesma coisa que o comando anterior.

ping

Verifica se um computador está disponível na rede. Este comando é muito utilizado por alguns programas de conexão e administradores para verificar se uma determinada máquina está conectada na rede e também para verificar o tempo de resposta de cada máquina da rede. O ping envia pacotes ICMS ECHO_REQUEST para um computador, este quando recebe o pacote envia uma resposta ao endereço de origem avisando que está disponível na rede.

ping [opções][IP/DNS]

onde:

IP/dns

Endereço IP ou nome DNS do endereço.

opções
-c [num]

Envia num pacotes ao computador de destino.

-f

Flood ping. Envia novos pacotes antes de receber a resposta do pacote anterior. Para cada requisição enviada, um "." é mostrado na tela e para cada resposta recebida, um backspace é mostrado. Somente o usuário root pode utilizar esta opção e pode te auxiliar muito na detecção de erros de transmissão de pacotes em interfaces das máquinas em sua rede.

-i [seg]

Aguarda [seg] segundos antes de enviar cada pacote.

-q

Não mostra as requisições enquanto são enviadas, somente mostra as linhas de sumário no inicio e término do programa.

-s [tamanho]

Especifica o tamanho do pacote que será enviado.

-v, --verbose

Saída detalhada, tanto os pacotes enviados como recebidos são listados.

Exemplo: ping 192.168.1.1, ping www.debian.org.

pr

Página arquivos texto ou a entrada padrão para impressão. Este comando faz a paginação de um arquivo texto e opcionalmente ajusta o número de colunas e mostra o resultado na saída padrão.

pr [opções] [arquivo]

Onde:

arquivo

Arquivo que será paginado para impressão.

opções
+[NUM]

Inicia a numeração de páginas na página [PAGINA]

-[NUM]

Mostra a saída com [NUM] colunas.

-c

Imprime o caracter CTRL como "^" na saída padrão.

-F, -f

Usa avanço de página ao invés de linhas em branco para separar páginas.

-e[caracter][tamanho]

Usa o caracter [caracter] como tabulação (o padrão é tab) e o espaço da tabulação [tamanho].

-h [nome]

Mostra [nome] ao invés do nome do arquivo no cabeçalho.

-l [num]

Define o número máximo de linhas por página para [num].

-m

Imprime vários arquivos em paralelo, um por coluna.

-r

Oculta mensagens de erro de abertura de arquivos.

-w [num]

Ajusta a largura da página para [num] colunas (o padrão é 72).

Exemplo: pr -l 50 -h "Teste do comando pr" teste.txt.

pwd

Mostra o nome e caminho do diretório atual.

Você pode usar o comando pwd para verificar em qual diretório se encontra (caso seu aviso de comandos não mostre isso).

R

reboot

Reinicia o computador.


Página: (Anterior)   1  2  3  4  5  6  7  8  (Próximo)
  Todos