Mensagens do blog por Lino Neto

Todo o mundo

Muitas vezes os administradores de rede das empresas se deparam com um problema cada vez mais comum – lentidão na Rede Local (LAN). Vários fatores contribuem para isso, vamos citar 5 deles.

Excesso de colisão – Este problema só ocorre em redes locais que possuem hubs ao invés de switches. Esta é a principal diferença entre os dois equipamentos, hubs recebem dados por uma porta e replica o tráfego em todas as portas, sem distinção, causando um alto índice de colisão e, consequentemente, descarte de pacotes, já o switch monta uma tabela de associação de porta x mac-address, com isso, o switch envia determinado tráfego somente para a porta que possui o mac-address contido no destino do cabeçalho IP evitando assim colisões entre pacotes. Cada porta do switch funciona como um domínio de colisão.

Excesso de broadcast – Numa rede local, é comum termos  broadcast, isto ocorre por que na camada 2 (enlace) quando um determinado elemento do rede deseja acessar outro elemento da mesma rede local, ele utiliza o ARP request (Who has this IP) e se esse mac-address não estiver em sua tabela ARP, ele mandará um broadcast para toda a rede. Vários outros serviços utilizam o broadcast como principal ferramenta para operar, como é o caso do DHCP onde um DHCP client envia broadcast para toda a rede local procurando um servidor DHCP e solicitando um novo IP ao mesmo. Esse processo é chamado de DHCP Request. Diferente do excesso de colisão, a utilização de switches, por si só, na rede local não resolve este problema, para isso se faz necessário a segmentação da rede, através de roteadores ou VLAN’s. No caso da VLAN, o sugerido é que o administrador da rede segmente o máximo possível a rede local, uma boa prática é segmentar por setor ou mesmo por andar. Para cada VLAN ou porta de roteador aplicada nesta solução, temos um domínio de broadcast.

 

Uplink mal dimensionado – Este é um problema simples de entender, se um switch possui 48 portas de 100Mb/s, é claramente lógico que a saída deste switch deve ser maior que 100 Mb/s. imagine que em um switch de 48 portas, 10 usuários estejam fazendo algum tipo de tráfego de 10 Mb/s cada, se o uplink for qualquer uma das 48 portas, no caso a 100 Mb/s, os demais usuários perceberão lentidão na rede, pois o uplink já está utilizado ao máximo. Portanto, sempre utilize switches com um Uplink, no mínimo 10 vezes maior que as portas de usuário.

Loop entre switches – Como foi dito do tópico de excesso de colisão, os switches possuem uma tabela mac que associa o endereço físico de um elemento de rede à uma porta específica, caso seja colocado mais de um link interligando dois ou mais switches, os mac’s poderão ser percebidos por mais de uma porta no switch, isso gera um loop na rede local além de alto processamento nos switches. Para evitar este problema, é necessário configurar o protocolo Spanning tree que garante a continuidade da comunicação entre os switches e evita que esses tipos de loop aconteçam.

Alto processamento de CPU dos switches – Este problema não é tão comum mas pode ocorrer numa rede local não monitorada. Switches possuem limitações de memória para a tabela MAC, capacidade de tratamento de pacotes, número de VLAN’s, etc. Caso os switches atuais estejam defasados em relação à realidade da sua rede, ou mesmo mal configurados, o processamento deles podem ser afetados e, consequentemente, afetar o desempenho da rede. Portanto vale a pena o constante monitoramento dos switches de sua rede LAN.

Precisa de ajuda com sua rede local? Entre em contato conosco e solicite uma consultoria.

[ Modificado: sexta, 26 Dez 2014, 17:05 ]